Koe no katachi / A silent voice (2016)

8.29.2017


A silent voice é um filme japonês da Kyoto Animation, baseado num manga com mesmo nome, que tem recebido óptimas críticas desde que estreou no ano passado. Parti então para a visualização deste filme com altas expectativas e, infelizmente, acabei por me desiludir um pouco.

Shouko Nishimiya é uma estudante com deficiência auditiva. Durante o ensino básico, após se transferir para uma nova escola, Shouko passa a ser alvo de bullying e em pouco tempo precisa de se transferir. O que ela não esperava é que alguns anos depois, Ishida Shouya, um dos rapazes que tanto a fez sofrer no passado, surgisse de novo em sua vida com um novo propósito.

Começando então pelos pontos positivos, posso dizer que este é um filme bastante emotivo e que transmite uma mensagem muito bonita. É um filme que apresenta uma boa abordagem da problemática do bullying e o seu impacto tanto na vítima como no agressor. Aborda também uma grande variedade de temas, tais como, redenção, amadurecimento, amizade e depressão. A história é contada sobretudo do ponto de vista do Ishida, o agressor, e acho que o filme consegue transmitir bem os conflitos interiores desta personagem.
É também um filme visualmente muito bonito e existiram algumas escolhas artísticas que achei muito creativas (os X, o foco nos pés, etc..).


Gostei do facto do filme não ser, no fundo, uma história romântica e ter um tom bastante triste e melancólico que se adequa bem à seriedade dos temas abordados, mas, por outro lado, achei-o um pouco melodramático demais. Achei também que este tenta ser muito artístico e metafórico mas acaba por soar artificil na maior parte do tempo. Para além disso, acho que o filme é um pouco longo demais e tem problemas a nível de ritmo, tornando-se repetitivo nalgumas partes.
Acima de tudo, achei a personagem feminina principal bastante unidimensional e pouco desenvolvida. Ela nunca foi mais do que a sua condição e, como tal, achei que não foi um retrato muito verdadeiro desta comunidade. Apesar do filme ter retratado com eficácia as dificuldades de aceitação por parte dos colegas, achei que teria sido muito interessante e pertinente conhecer o ponto de vista da Shouko.  
Acho também que o filme quer abordar tantos assuntos ao mesmo tempo que acaba por não aprofundar alguns deles com a profundidade necessária (e não acho que lide muito bem com a problemática do suicídio) e não desenvolver a maioria das personagens.


Concluindo, este é um filme bonito que acredito que irá agradar à maioria dos fãs de anime mais dramáticos mas que infelizmente não me arrebatou como eu gostaria. De qualquer modo, recomendo. ★★★



E vocês? Já viram este filme?



Enviar um comentário

Latest Instagrams

© Serão no Sofá. Design by FCD.