Filmes no Feminino | Les adoptés (2011)

8.23.2017

No Filmes no Feminino de hoje trago-vos um filme da realizadora Mélanie Laurent, que também actua neste filme e é como actriz que ela é mais conhecida. Ela é uma realizadora e actriz francesa e foi mesmo por acaso que acabei a encontrar este seu filme e a ficar logo curiosa com ele. No final encontrei um filme espectacular que quero mesmo compartilhar com vocês.
Lisa e sua irmã adoptiva Marine são inseparáveis. Com a mãe de Lisa, Millie, elas criaram uma ligação profunda e oferecem segurança ao filho de Lisa. Quando Marine  se apaixona, a família está fora de equilíbrio e antes que eles possam recuperar o fôlego, a tragédia atinge-as e a família deve-se realinhar para que eles possam transformar a perda em esperança e amor.
Neste filme conhecemos então as irmãs Lisa e Marine. A vida juntou-as primeiro como amigas, depois, com a morte dos pais de Marine como irmãs adoptivas. A vida mostrou-lhes que mesmo não sendo família de sangue, as mesmas estavam predestinadas a serem irmãs e a partilharem um laço para a vida. Quando Marine se apaixona perdidamente a relação delas vê-se abalada, mais pelo medo de Lisa vir a perder o porto seguro que Marine sempre tinha sido. Só que um dia Marine sofre um acidente que a deixa em coma profundo e Lisa, o seu filho, a sua mãe e o namorado de Marine vão ter que descobir os laços que os unem, o amor que todos sentem por Marine e sobretudo a ultrapassar as dores que a vida nos trás. 

Este é um filme arrebatador. Acho que é mesmo a melhor palavra para o descrever, porque foi isso que senti quando o estava a ver. O filme começa por nos apresentar as duas irmãs e a relação que ambas mantêm. É aí que o filme nos apresenta a sua primeira parte focada na Marine e nos mostra sobre o seu prisma aquilo que ela vai sentindo em relação à sua vida, à sua irmã e sobrinho e depois sobre o seu amor o Alex. Conhecemos uma mulher muito forte que acaba por ser muito grata à família que a acolheu e que acaba por ter um pouco de receio de aceitar uma nova família que poderá vir a construír com o Alex por ter medo de perder uma parte da sua família. É durante esta primeira parte que conhecemos a bonita história de amor de Marine e Alex, digna de um bonito filme romântico que nos faz também a nós sorrir e torcer por eles, principalmente quando a sua linha histórica é tão bonita e delicada. Depois do acidente conhecemos então a parte da Lisa e percebemos então o seu ponto de vista nesta história. Conhecemos uma mulher um pouco amargurada pela vida, com medo de arriscar principalmente em relação ao amor e que acaba por se sentir um pouco perdida quando percebe que a irmã poderá sair da sua vida. Quando Marine tem o acidente, Lisa é forçada a enfrentar esse afastamento e a aceitar que a vida continua independentemente daquilo que possa acontecer. Enfrentar a vida, a dor, a morte, a nova vida, a solidão, a ausência, são coisas que Lisa vai aprender e enfrentar. Por fim conhecemos a visão do Alex o amor de Marine. Ele tem direito à sua parte da história num estado avançado do filme e por isso não poderei falar muito da sua parte porque poderiam ser spoilers. Isto porque o filme apesar de ser divido em três partes e mostrar-nos três partes da história as mesmas são encadeadas e obedecêm à linha temporal do filme e não são sobre os mesmos acontecimentos. 

Este é um filme muito bonito em todos os sentidos. É bonito no sentido da beleza que a história nos trás, das interpretações de todos os actores, da forma como o mesmo está realizado, da banda sonora, da fotografia do mesmo. Lidar com a morte, a ausência, o desconhecido não é fácil e todos neste filme o vivem de formas e em momentos diferentes e sabem transmiti-lo de uma forma que realmente chega ao espectador. A fotografia é intimista, joga com as iluminações e os locais, faz com que nos sintamos lá com os actores. Para além de o filme ser fantástico no seu conjunto de cenários, a destacar a livraria onde Marine trabalha, ou o quarto do filho de Lisa. É daqueles filmes que nos tocam por um todo e que vamos querer ver até ao fim porque ele realmente nos disse algo e nos fez sentir algo de muito importante. E eu gostei tanto deste filme. É daqueles que me vai ficar mesmo na memória e que recomendo a todos que dêm uma oportunidade. 





Enviar um comentário

Latest Instagrams

© Serão no Sofá. Design by FCD.