Quintas Indie | Little Men (2016)

4.06.2017

Quando me cruzei com este filme fiquei logo com curiosidade para o ver. A simplicidade do seu poster e da sua sinopse fez-me ficar logo com curiosidade para o ver. E claro tinha que o aproveitar para um quintas indie e para vos apresentar no Abril no Sofá.

Após a morte do avô, Jake vê-se a ter que fazer a sua primeira grande mudança e passar de morar em Manhattan para passar a morar em Brooklyn. A princípio esta mudança não afecta muito o Jake porque ele é um miúdo muito tímido e sem grandes amigos. Com o foco em entrar numa escola secundária de artes, o seu grande objectivo é terminar o seu portefólio. Já para os pais de Jake esta mudança não é assim tão fácil. Significa a realização de que os problemas financeiros são reais, que só a contribuição da mãe como terapeuta não chega para suportar o sonho do marido actor ou do filho ainda jovem. Ao chegarem a Brooklyn vão-se deparar ainda com outro problema, a inquilina da casa do avô de Jake que paga uma renda irrisória e que não pode mesmo pagar mais renda, e que tem de decidir se paga mais renda para ajudar os pais do Jake ou se sai daquele espaço. Mas no meio destas confusões todas Jake e o filho da inquilina da casa do avô, Tony, tornam-se os melhores amigos e as confusões entre os pais vão causar alguma atribulação na amizade, mas nada que eles, como crianças não possam ultrapassar.

Eu gostei do filme. Gostei da temática da amizade entre os rapazinhos e acho que demonstrou bem aquilo que as amizades são quando somos mais novos, leves, descontraídas, despreocupadas da classe, da origem, mas sim atentas àquilo que somos verdadeiramente. Ao contrário dos adultos que já necessitam de olhar para outras coisas e em que a amizade nem sempre faz parte desses planos. Gostei de ver demonstrado neste filme essa grande diferença e parte fundamental deste filme que é o encarar da vida em duas grandes fases, a de crianças e a fase adulta. Gostei muito das interpretações dos dois lados e acho que ambos conseguiram transmitir muito bem os dois lados da questão. O elenco jovem transpareceu muito bem a amizade sem compromisso e a força de querer algo para o amanhã. Já o elenco adulto transpareceu o cansaço da vida, das oportunidades perdidas, do querer algo para o amanhã, mas que muitas vezes não é alcançável. 

No geral gostei do filme, da história e das suas interpretações. Adorei a realização do Ira Sachs e, adorei ainda mais a fotografia do filme. Mas no fim fiquei com a sensação que o filme podia ser mais. Mais forte e mais intenso e que poderia ter transmitido mais do que realmente transmitiu. Apesar de bom, em certas partes senti um pouco a falta de ritmo o que acabou por me quebrar a visualização do mesmo.


É no entanto um filme que recomendo que vejam.


FICHA TÉCNICA:
🎥 Realizador:  Ira Sachs
🎬 Greg Kinnear, Jennifer Ehle, Paulina García   
📼 85 min; Drama, Familiar
♥ 3/5

3 comentários

  1. O filme vai estrear aqui no Funchal, no Madeira Film Festival e estou ansioso por vê-lo, a minha curiosidade aumentou com esta review :)

    Bitaites de um Madeirense

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estive a ver a programação do festival e está recheado de bons filmes: THE EAGLE HUNTRESS,THE HANDMAIDEN, RAMS, CAPTAIN FANTASTIC, LOVE AND FRIENDSHIP, AQUARIUS :) Ass: Cat

      Eliminar
    2. Boa.. espero que tenhas a oportunidade de o ir ver e que gostes..
      E pelo que a Catarina disse deve ser um festival fantástico, pelo menos a ver pelo cartaz..
      Ass:Chris

      Eliminar

Latest Instagrams

© Serão no Sofá. Design by FCD.