Em lista de espera #1 | 4 de Abril

4.04.2017

Eu adoro ver e fazer TBR's, isto é, listas de livros a ler no futuro. Como tal, achei que seria interessante experimentar trazer este conceito na versão cinematográfica aqui para o blogue e começar a falar um pouco não só dos filmes que vejo mas também dos que gostava de ver. 
Para iniciar esta "rubrica", resolvi escolher 3 filmes nos quais entram 3 actores diferentes que fazem (ou fariam) anos neste dia, 4 de Abril. Os três actores escolhidos foram: Anthony Perkins, Heath Ledger e Hugo Weaving.

Ainda não vi muitos filmes com este actor, apenas o Psycho e o O crime do expresso do Oriente, mas gostava de explorar mais a sua filmografia. O processo (The trial, 1962) é uma adaptação do livro com o mesmo nome, realizada pelo grande Orson Welles. Gostava muito de ler o livro e depois ver o filme. Caso fosse vivo, Anthony Perkins faria hoje 85 anos.
Joseph K. (Anthony Perkins) é um homem reservado, que vive na pensão da senhora Grubach (Madeleine Robinson) e que se dá bem com todos os demais moradores do local. Um dia ele é acordado por um inspector da polícia (Arnoldo Foà), que lhe informa que está preso mas não o leva sob custódia. Durante o processo, Joseph segue com as suas actividades normais, tendo apenas que ficar à disposição das autoridades a qualquer hora do dia. Incomodado por não saber do que está sendo acusado, ele decide investigar em busca de uma resposta.

De uma forma geral, conheço bem a filmografia deste actor, que sempre adorei e respeitei, e já vi cerca de 12 dos seus 18 filmes. Sem dúvida que, dos que me faltam, Não estou aí (I'm not there, 2007) é o que me desperta mais curiosidade. Este é um filme que se foca na vida de Bob Dylan e este é interpretado por seis actores diferentes. Caso fosse vivo, Heath Ledger faria hoje 38 anos.
Bob Dylan (Christian Bale / Cate Blanchett / Heath Ledger / Marcus Carl Franklin / Richard Gere / Ben Whishaw), ícone musical, poeta e porta-voz de uma geração. Sempre viveu em constante mutação ao longo da vida, especialmente durante os anos 60. Musicalmente, fisicamente, psicologicamente, as alterações do seu personagem público dialogaram com acontecimentos sociais e ocasionaram múltiplas repercussões culturais. De jovem menestrel a profeta folk, de poeta moderno a roqueiro, de ícone da contracultura a cristão renascido, de cowboy solitário a popstar.

Eu adoro o Hugo Weaving e nem sei bem explicar porquê :) Sem dúvida, que os seus papéis mais famosos são o de Agente Smith em Matrix, V em V de Vingança e Lord Elrond no Senhor dos Anéis. Priscilla, rainha do deserto (The adventures of Priscilla, queen of the desert, 1994)  é um filme australiano que acaba por ser icónico devido à sua importância para a comunidade LGBT e tenho muita vontade de o ver há imenso tempo. Deste ano não passa! Hugo Weaving faz hoje 57 anos.
As drag queens Anthony (Hugo Weaving) e Adam (Guy Pearce) e a transexual Bernadette (Terence Stamp) são contratadas para realizar um show em Alice Springs, uma cidade remota localizada no deserto australiano. Eles partem de Sydney a bordo de Priscilla, um autocarro, tendo a companhia de Bob (Bill Hunter). Só que no caminho eles descobrem que quem os contratou foi a esposa de Anthony.


Já viram algum destes filmes?

Enviar um comentário

Latest Instagrams

© Serão no Sofá. Design by FCD.