Cineclássicos | Twelve O'Clock High (1949)

4.11.2017


Para o cineclássico de Abril, resolvi trazer-vos a opinião do filme Almas em chamas que é protagonizado pelo Gregory Peck, um dos meus actores clássicos preferidos e que, caso fosse vivo, teria celebrado 101 anos no passado dia 5 de Abril. Este filme é um drama de guerra, inspirado em situações reais que decorreram na II Guerra Mundial.

2ª Guerra Mundial. Convencido de que um comandante da Força Aérea está à beira de um colapso, o General de Brigada Frank Savage (Gregory Peck) assume o comando de um complicado grupo de bombardeios. Inicialmente ressentidos e rebeldes, os pilotos aos poucos mudam de atitude ao notar a liderança de Savage, que os faz realizar feitos de grande importância.
Eu parti este filme sabendo muito pouco sobre ele e, apesar de não o ter adorado, foi uma agradável surpresa. Como já tinha referido, este filme decorre na II Guerra Mundial mas, ao contrário do que estamos habituados a ver, este não nos conta uma história do ponto de vista das pessoas/tropas que estão a combater/sofrer no solo mas sim uma do ponto de vista dos aviadores americanos envolvidos em ataques aéreos diurnos. 


Este é um filme de guerra que, curiosamente, não nos mostra muitas cenas de batalha nem se foca muito nas consequências estratégicas e evolução da Guerra em si. A história foca-se essencialmente na dinâmica e estado mental do grupo de aviadores e decorre particamente todo num único local, uma base aérea em Inglaterra. O filme quer, acima de tudo, ilustrar a exaustão, desânimo e ansiedade extrema pelos quais passavam os pilotos que diariamente arriscavam a sua vida ao realizar excursões diurnas para bombardear o inimigo. Este foca-se também muito em questões de liderança e autoridade militar que achei interessantes mas cujos argumentos apresentados nem sempre me convenceram.


Há também um sentimento de nostalgia que permeia todo o filme mas, ao contário de muitos filmes de guerra, este é um que não se preocupa muito em nos mostrar feitos heróicos, e que está mais preocupado com o custo emocional e psicológico da situação. 
Em termos de realização e fotografia, este é um filme sólido. A batalha aérea final do filme acaba por ser talvez a mais impressionante pois mistura ficção com imagens reais capturadas em cenário de guerra. O filme contém também boas interpretações, mas a representação do Gregory Peck destaca-se facilmente. 


Este é, sem dúvida, um dos filmes de guerra mais maduros que já vi mas, por vezes, senti que o enredo se arrastou demasiado em alguns momentos. De qualquer modo, recomendo-o se quiserem um filme de guerra diferente ou forem fãs do Gregory Peck.



FICHA TÉCNICA:
🎥 Realizador: Henry King
🎬 Gregory Peck, Hugh Marlowe, Gary Merrill 
📼 2h12m; Drama/Guerra
★★★☆☆½




Enviar um comentário

Latest Instagrams

© Serão no Sofá. Design by FCD.